Informações sobre o Programa Universidade para Todos criado pelo Governo Federal

O Programa Universidade para Todos é uma das maiores criações do Governo Federal, tendo sido instituído no primeiro mandato de Lula. O então Ministro da Educação, Tarso Genro, posteriormente Governador do Rio Grande do Sul foi um dos responsáveis pela efetivação desta lei.

O programa acompanhou o crescimento do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), tendo hoje atuação totalmente integrada e beneficiando milhares de brasileiros que tem a possibilidade de fazer um curso superior de maneira parcial ou até mesmo integralmente gratuita, tudo isso em virtude desta parceria, em que o Governo Federal beneficia as instituições com determinadas isenções fiscais.

O funcionamento do ProUni é muito simples. O programa abre inscrições duas vezes por ano, usando as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior. Dentro do programa a funcionalidade é muito semelhante à do Sisu, sendo que os alunos escolhem duas instituições de preferência, em que as notas de corte são atualizadas constantemente.

Caso consiga ser aprovado na primeira ou demais chamadas, o aluno é convocado a comparecer na instituição de sua escolha. Vale ressaltar que o estudante será chamado na primeira instituição em que a lista chegar ao seu nome. Caso seja aprovado na primeira chamada nas duas instituições escolhidas, a primeira opção é levada em consideração.

Após ser aprovado, o aluno segue até a instituição, comparecendo no setor interno de bolsas, em que serão exigidas algumas documentações muito importantes. No primeiro contato é necessário comprovar residência, renda e ainda levar documentação que ateste sua convivência com o grupo familiar cadastrado no sistema do ProUni.

Tendo em vista as grandes exigências, é de vital importância fazer o cadastro correto e que possa ser legalmente atestado, pois todas as informações serão averiguadas e posteriormente deverão ser comprovadas.

Caso a Instituição de Ensino ateste que as informações fornecidas no cadastro são verídicas, o aluno é chamado para a matrícula, na qual deverá levar uma série de documentações, todas reconhecidas em cartório.

Quem pode participar do ProUni?

Podem participar do ProUni os estudantes egressos do ensino público ou bolsistas (integrais) em instituições privadas. Para quem fez o ensino médio fracionado, sendo parte na rede pública e parte na rede privada, a condição nesta segunda opção também deve ser de bolsista integral. Pessoas com deficiência e funcionários da rede pública de ensino também podem participar.

O candidato não deve ter concluído nenhum curso superior para ter direito a bolsa no ProUni.

Enem ProUni: Entenda essa relação

O Enem e o ProUni funcionam de maneira integrada. O primeiro passo para o estudante que deseja ganhar bolsa no ProUni, é realizar o Exame Nacional do Ensino Médio. Todos aqueles que ficarem com nota acima de 450 (média) e não zerarem a redação Enem, tem o direito de estarem se inscrevendo, desde que, obviamente, estejam dentro dos requisitos explicados anteriormente.

No momento da inscrição no site do ProUni, basta inserir o número da matrícula do Enem 2019, bem como o Cadastro de Pessoa Física (CPF), que logo o acesso será liberado.